Sunday, March 24, 2019

The good, the bad and the ugly com Korg, do Chakal

Posted by Redação Mondo Metal On August - 7 - 2015

 

 

A coluna The Good, The Bad and The Ugly desta semana começou a ser articulada há meses, provavelmente no início do ano. Mas por culpa da tecnologia (que é ótima quando funciona) a comunicação entre Mondo Metal e Vladimir “Korg” Faria, essa lenda viva do Heavy Metal brasileiro, acabou se perdendo. Retomadas as conversas, temos abaixo uma das melhores colunas já feitas até hoje. Sem meias palavras, Korg elege os melhores e piores que fizeram (e ainda fazem) parte de sua vida. Vamos a eles!

 

Nome: Korg
Instrumento: garganta
Banda: Chakal e The Unabomber Files (e ainda: The Mist e The Junkie Jesus Freud Project)

 

THE GOOD

 


Banda: Voivod
Álbum: War and Pain (1984)
Eu não ouvia esse disco, eu o vivia. Live for Violence é meu hino. A gravação é escrota, underground, mas é a mistura perfeita entre o hardcore e o metal. Eu acho que esse disco me deu a caneta para eu assinar o contrato com o diabo. Acredito que quando eu chegar ao inferno vai estar tocando Black City. Se não for ela, eu não entro.

 

 

 


Banda: Destruction
Álbum: Infernal Overkill (1985)
Perfeição! Eles cuspiram no desafio do segundo disco. São as bases mais legais e loucas daquela época. Muitos vão falar que eu esqueci o Slayer e o Death (sacrilégio!). Mas eu não posso deixar de citar esse álbum. Antichrist é música pra ouvir se cortando com gilete.

 

 

 


Banda: Sepultura
Álbum: Arise (1991)
A última, uma banda nacional. Eu estou coçando pra colocar o “Descanse em Paz” do Ratos de Porão mas como o Gordo não quis assinar o meu LP eu vou escolher o Arise do Sepultura. João Gordo, a vingança é um prato que se come frio! Arise foi o chute na porta dos meus chegados. O nome já diz tudo. É clássico! Porrada! Andreas inspirado e Max na sua melhor forma ou seja: A Bíblia Negra do Metal Nacional. É claro que tem centenas de outros álbuns nacionais fantásticos. Mas se eu não mencionar o Arise, eu serei um cuzão.

 

 

 

THE BAD

 


Banda: Guns n´Roses
Álbum: Use your illusion I e II (1991)
Escolher um álbum mais ou menos é também difícil. Mas eu vou usar isso como uma vingança: Use your illusion I e II. Depois do Apettite for Destruction, todo mundo estava esperando uma banda de responsa. Foram aqueles clipes de mulher morta e piano e tal. O vocal já tinha assoviado e pedido paciência, mas parecia um plano para um coito interrompido. A You Could be Mine é muito boa mas a atitude foi pro saco. E os Deuses do Rock não perdoam: transformaram o vocalista numa lontra cantante.

 

 

 

THE UGLY

 


Banda: Lou Reed e Metallica
Álbum: Lulu (2011)
Finalmente o disco ruim. LuLu – Lou Reed e Metallica. Escutem e me contem depois.

 

+ Conheça os preferidos e os odiados de quem já passou pela coluna The Good, The Bad and The Ugly
Tchescko (Pathologic Noise)
Leo Garibaldi (DevilDust)
Egon Dias (Expurgo)
Manu Joker (Uganga)
Casito (Witchhammer)

 

Concorda com as escolhas do Korg? Deixe seu comentário! E fique ligado porque o The good, the bad and the ugly vai sempre trazer as opiniões de quem faz a música pesada!

Deixe seu comentário!

Comments are closed.

Review: The First of the Listeners, Recitations

      Obscuro, sombrio e assustador! Assim podemos definir The First of the Listeners, álbum de estreia dos noruegueses […]

Review: Prologue In Death & Chaos, Death Chaos

      Curitiba sempre teve uma cena muito boa da música pesada. De lá vem dois grandes nomes do […]

Review: Once and for all, Perc3ption

      Imagine a cena: você se senta confortavelmente diante de seu computador, abre uma cerveja bem gelada (no meu […]

Review: 14 Sovereigh, Vpaahsalbrox

      Quando se fala em bandas de Heavy Metal vindas do Texas, nos Estados Unidos, de quem você […]