Sunday, April 21, 2019

Review: Vigil, Andsolis

Posted by Redação Mondo Metal On February - 3 - 2015

 

 

Holy shit!

Holy shit!

 

Andsolis, ou o oposto do sol na língua nórdica antiga, é um hepteto de Death Metal progressivo formado por músicos alemães e holandeses há pouco mais de três anos na cidade de Heidelberg, no oeste da Alemanha. O grupo acaba de lançar seu primeiro álbum que apresenta sete faixas extremamente variadas que vão em segundos, e com muita competência, da calmaria ao extremo.

 

Stand Vigil, faixa que abre o álbum, pode ser considerada a síntese da complexa sonoridade da banda. De começo rápido, com palhetadas e bumbos duplos, a longa faixa de mais de nove minutos tem um verdadeiro interlúdio extremamente calmo e melódico com vocais variando entre o gutural e o limpo. Em Days of Recending Light a banda atinge o ponto alto do disco. Com uma bem dosada alternância de peso e melodia, aliado a um riff que não sai da cabeça e (mais uma vez) vocais do limpo ao gutural, a faixa é uma audição obrigatória do debut.

 

 

Formado por Manuel Siewert e Oliver Kilthau (vocais), Stefan Rosenmayer e Simon Abele (guitarras), Martin Pohl (teclados), Bryan Zwiers (baixo) e Marco Tecza (bateria) a banda certamente tem sua inspiração em bandas como Cynic, referência maior do gênero e Voivod e seus respectivos álbuns Focus, um clássico e o genial Nothing Face.

 

Apesar de ter somente sete faixas, lembrando os antigos bolachões que tinham seu tempo total limitado fisicamente, Vigil é grande e suas faixas têm mais de sete minutos de duração em média. Rico e musicalmente muito competente, Vigil tem a fórmula certa para agradar aos fãs do Death Metal progressivo.

 

Confira a faixa Kingdoms Without Shape

 

Andsolis
Álbum: Vigil
Gravadora: Quality Steel, Shinigami Records
1. Stand Vigil
2. Kingdoms without Shape
3. In Silent Confidence
4. The Mystic
5. Days of Receding Light
6. Meridian Smiles
7. The Laughter Echoes

 

 

+ Mais sobre a banda
Site oficial
Facebook

 

Deixe seu comentário!

Comments are closed.

Review: The First of the Listeners, Recitations

      Obscuro, sombrio e assustador! Assim podemos definir The First of the Listeners, álbum de estreia dos noruegueses […]

Review: Prologue In Death & Chaos, Death Chaos

      Curitiba sempre teve uma cena muito boa da música pesada. De lá vem dois grandes nomes do […]

Review: Once and for all, Perc3ption

      Imagine a cena: você se senta confortavelmente diante de seu computador, abre uma cerveja bem gelada (no meu […]

Review: 14 Sovereigh, Vpaahsalbrox

      Quando se fala em bandas de Heavy Metal vindas do Texas, nos Estados Unidos, de quem você […]