Monday, August 3, 2020

Review: Entity, Climatic Terra

Posted by Redação Mondo Metal On May - 9 - 2014

 

assina_chris

 

Holy shit!

Holy shit!

 

Há uma verdade inconveniente para nós brasileiros sobre o heavy metal sul-americano. Sabemos muito menos do que acontece do lado de lá das nossas fronteiras do que eles da gente. Conhecemos muito do metal europeu e norte-americano, mas quase nada da música pesada do nosso próprio continente. Da Argentina, por exemplo, quantas bandas você poderia listar de cabeça neste momento? Poucas, provavelmente… Por isso é sempre bom quando somos apresentados a uma banda hermana. É o caso do Climatic Terra, quinteto de Buenos Aires com 10 anos de carreira.

 

O segundo full lenght dos portenhos, Entity, lançado em 2013, apresenta um Thrash Metal bastante consistente e vigoroso. São 10 faixas de um verdadeiro rolo compressor que não dá muito espaço para o ouvinte respirar. Quando você acha que a coisa vai acalmar, a pancadaria recomeça. Não estamos falando de velocidade, blast beats ou algo parecido. Entity é bem cadenciado, com músicas bem construídas e um trabalho espetacular do baterista Herman Martiarena. O instrumental, por vezes, lembra o Testament, o que é uma grande referência, já o vocal de James Wright faz a linha gutural que se encaixa muito bem no som do grupo.

 

Entity é uma produção da própria banda, muito boa por sinal, que pecou apenas em um aspecto: a masterização poderia ter sido um pouco mais generosa com o som das guitarras e baixo. Os acordes e riffs de Ezequiel Catalano e Federico Rodrigues poderiam ter ficado um pouco mais definidos e as quatro cordas de Leonardo Baez um pouco mais altas.

 

 

Ouça com calma
The Socialist, ótima faixa que começa só com os bumbos e tontons de Herman Martiarena. Os fãs saudosos dos “anos de ouro” do Sepultura, certamente serão remetidos aos anos 90, em um clima Refuse/Resist. Grande faixa! Blood Walkway, na sequência, é um mostro arrasa-quarteirão! Para abrir uma roda de mosh no meio da sala e sair “quebrando tudo”.

 

Musicalmente perfeito, o novo álbum do Climatic Terra nos mostra uma banda bastante coesa e firme. Mas ao contrário do que acontece com frequência no país vizinho, o quinteto canta em inglês (o metal cantado em espanhol é muito comum na Argentina) e o quinteto soa como uma banda europeia. Não me dissessem que se tratava de uma banda portenha, arriscaria facilmente dois ou três países europeus.

 

Climatic Terra é um grande nome da nova geração do metal argentino e supera todas as expectativas. Que os brasileiros possam conhecer mais da música pesada produzida no nosso país vizinho e que nomes como Rata Blanca, V8, Hermetica, Alma Fuerte, A.N.I.M.A.L., Tormentor e agora o Climatic Terra estejam cada vez mais em nossos play-lists.

 

climaticterra03

 

Climatic Terra
Álbum: Entity
Gravadora: Independente

01. Indignation
02. An Unforgiving God
03. Traffic
04. To Be Heard
05. What Could Have Been
06. My Sanity
07. The Socialist
08. Blood Walkway
09. We Are Not Dead
10. No Forgiveness
11. End of Darkness

 

Assista ao clipe da faixa The Socialist

Deixe seu comentário!

Comments are closed.

Review: The First of the Listeners, Recitations

      Obscuro, sombrio e assustador! Assim podemos definir The First of the Listeners, álbum de estreia dos noruegueses […]

Review: Prologue In Death & Chaos, Death Chaos

      Curitiba sempre teve uma cena muito boa da música pesada. De lá vem dois grandes nomes do […]

Review: Once and for all, Perc3ption

      Imagine a cena: você se senta confortavelmente diante de seu computador, abre uma cerveja bem gelada (no meu […]

Review: 14 Sovereigh, Vpaahsalbrox

      Quando se fala em bandas de Heavy Metal vindas do Texas, nos Estados Unidos, de quem você […]